Gripes e resfriados

São infecções causadas por vírus, para os quais os antibióticos não fazem efeito. Esses vírus inflamam principalmente a garganta e o nariz, podendo afetar também um pouco as outras áreas respiratórias, como o ouvido, traqueia e brônquios. Quanto menor a criança, mais sensível ela é para resfriados e gripes. As crianças alérgicas são também muito sensíveis.

Os resfriados causam secreção nasal clara, uma sensação de irritação na garganta, um pouco de tosse e febre. Às vezes essas infecções são mais fortes, também com dor no corpo e na cabeça, tosse mais intensa, febre alta que pode durar uns três dias e com tendência a contaminar muitas pessoas ao mesmo tempo. Nesses casos fala-se que é gripe.

As gripes e resfriados podem ser um problema importante para creches e escolas, pela tendência a pegar em todas as crianças, pois ficam muito juntas. O tratamento consiste em manter o ambiente bem arejado mas sem correntes de vento, com o menor número possível de crianças por sala, proteger a criança do frio, com agasalhos adequados, embrulhando-as logo em toalhas ao sair do banho e evitando que fiquem descalças em chão frio ou molhado por muito tempo. Elas devem ser bem alimentadas e receberem muito líquido: água, chá, sucos, etc

Que fazer com as crianças resfriadas na escola? A princípio elas deveriam ficar em casa, pelo menos durante três dias. Um problema é que as gripes e resfriados já podem contaminar outras crianças antes que a tosse e a coriza (secreção nasal) sejam percebidas. Outro problema é que com muita frequência os pais não têm com quem deixar a criança. Uma atitude a ser tomada deve ser pensada em conjunto com os que cuidam da criança. Parece razoável receber na creche e escola os que não podem ficar em casa, orientar os pais sobre cuidados na gripe, manter se possível uma sala separada para os doentes, com uma observação mais cuidadosa e administrar medicamentos que tenham sido receitados.

Os vírus da gripe e resfriado diminuem a resistência respiratória, permitindo a invasão de outros micróbios. Embora a maioria das gripes e resfriados curem sozinhos, sem complicações, em alguns casos esses outros micróbios podem causar infecção na garganta (amigdalite), no ouvido (otite), nos seios da face ao lado das narinas (sinusite) e no pulmão (bronquite e pneumonia). Exigem exame, devendo a criança ir ao médico se apresenta dor forte de ouvido ou de garganta, purgação no ouvido, placas brancas ou de pus na garganta, falta de ar, chieira, muito abatida fora dos momentos de febre, tosse muito rouca -”tosse de cachorro” ou febre que se mantém depois de três dias.

Os cuidados de proteção à saúde devem ser motivo de atividade com as crianças, para aprendizagem de autocuidado, o que inclui, na época de frio, os cuidados em relação às gripes e resfriados.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Variabilidade da frequência cardíaca pode determinar risco de morte nasepse

Trombose de veia porta após cateterismo venoso umbilical: revisão da epidemiologia, profilaxia, diagnóstico e tratamento

Raquitismo