Higiene da criança

A atenção dispensada às suas necessidades físicas contribui para a sua proteção física e seu ajustamento psicológico.

Em relação à pele, por ser mais fina, com menos pelos, mais permeável e menos protegida contra infecções, alguns cuidados são básicos. Nos bebês, especialmente do sexo feminino, devido à proximidade do ânus com a vagina e a uretra, a troca de fraldas deve ser frequente e deve ser bem feita a higienização da genitália, afastando-se, com os dedos polegar e indicador, os grandes lábios e procedendo-se à limpeza da vulva e do períneo, obedecendo o sentido vagina – ânus. Isso previne problemas decorrentes do contato com fezes, urina e outros irritantes que podem provocar infecção. O banho diário promove o conforto da criança, e a higiene do couro cabeludo previne o acúmulo de escamas seborréicas e crostas que podem se tornar espessas e infectadas. O uso de sabonetes perfumados, talcos e óleos pode causar alergia em algumas crianças.

As roupas devem ser confortáveis, simples de vestir e adequadas ao clima, dando-se preferência aos tecidos de algodão por serem macios e permitir uma melhor movimentação. Resíduos de produtos químicos usados na lavagem das roupas podem ser causa de irritações na pele. O uso de tecidos sintéticos e inflamáveis e de colchetes, correntes e alfinetes deve ser abolido, evitando com isso possíveis acidentes e traumatismos.

É oportuno ressaltar a importância da higiene pessoal nos pré-escolares e escolares. O banho e a lavagem frequente do couro cabeludo ajudam a evitar a ocorrência de piolhos (pediculose) e sarna (escabiose), consideravelmente frequentes nas escolas e creches.

No adolescente, deve ser dado uma atenção especial a higiene das axilas, por estarem mais sujeitas a odores desagradáveis em decorrência do aumento das secreções das glândulas sudoríparas. O couro cabeludo necessita de higiene frequente, por apresentar um aumento da secreção das glândulas sebáceas e consequentemente descamação oleosa, podendo provocar "caspa".

A limpeza adequada da região genital e anal contribui para a prevenção de corrimentos e vulvovaginites, assim como a secagem dos pés após o banho dificulta a proliferação de fungos e bactérias, causadores de odores desagradáveis e infecções.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Raquitismo

Variabilidade da frequência cardíaca pode determinar risco de morte nasepse

Recomendações sobre sono seguro