Acidentes com crianças: saiba como prevenir

 

“Em qualquer ambiente, toda criança está constantemente exposta ao risco de acidentes, seja pela sua própria condição de imaturidade, física e emocional, seja pela falta de estrutura mais adaptada à sua idade”, afirma a professora Maria Aparecida Martins, do Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina da UFMG. Ela alerta:  uma em cada dez crianças já sofreu algum tipo de acidente no domicílio, na escola ou em ambientes de lazer.

 

 

 

Os acidentes constituem uma das principais causas de hospitalização e mortalidade na infância, sendo mais comuns os episódios relacionados a quedas, incidentes com armas de fogo, afogamentos, engasgos, sufocação, queimaduras, intoxicação medicamentosa e falta de segurança no transporte.

Uma observação curiosa levantada pela pediatra é de que a maioria dos acidentes acontece na presença da mãe. “O comportamento das crianças muda muito na presença materna, muitas vezes visando chamar a atenção de uma mãe em geral também ocupada com outros afazeres domésticos”, informa.

O pediatra e/ou outro profissional da área de saúde deve orientar a mãe, pai e responsáveis sobre a importância de prevenir acidentes, em casa, residência de parentes ou áreas de lazer. “Nos centros infantis, nas escolas, os pais devem conhecer o ambiente e verificar se existem medidas de proteção à criança”, aconselha a especialista. Além disso, desde cedo, deve-se ensinar às crianças e adolescentes sobre os riscos e consequências de alguns comportamentos.

Os tipos de acidentes variam de acordo com a faixa etária, explica Maria Aparecida Martins. Sendo assim, as medidas de prevenção são direcionadas de acordo com a idade. “Convém frisar que alguns desses riscos descritos – e respectivas medidas de prevenção – referem-se a todas as idades, como o uso de equipamentos adequados de transporte em veículos”, orienta.

 

Leia mais sobre riscos de acidentes mais comuns e as respectivas medidas de prevenção, de acordo com a faixa etária.

 

Fonte: Portal da Faculdade de Medicina da UFMG


 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Variabilidade da frequência cardíaca pode determinar risco de morte nasepse

Trombose de veia porta após cateterismo venoso umbilical: revisão da epidemiologia, profilaxia, diagnóstico e tratamento

Raquitismo