Postagens

Mostrando postagens de 2012

Imprudência pode causar acidentes e mortes no trânsito

O tema abordado na reportagem é motivo de grande preocupação nos dias de hoje e, portanto merece atenção especial. As causas externas (acidentes e violências) estão entre as principais causas de morte na infância e adolescência, com mais de 22.000 mortes anuais no Brasil. Os acidentes de trânsito são os principais responsáveis por essas mortes. O trauma não acontece ao acaso, sendo que a quase totalidade das causas de mortes e de sequelas podem ser previstas e evitadas. As medidas de prevenção são as mais eficazes e têm efeitos duradouros.

A constipação intestinal crônica funcional sob a perspectiva materna

Imagem
Para melhorar a eficácia e a resposta ao tratamento das doenças gastrintestinais funcionais, o profissional de saúde deve buscar o entendimento das questões relativas à subjetividade do paciente, suas relações familiares e sociais. Este artigo enfatiza que o diálogo entre os pais, escola e crianças ou adolescentes com constipação aumenta a chance de resposta ao tratamento e redução dos impactos biopsicossociais da doença.

Conheça as novidades na vacinação infantil

Imagem
No segundo semestre de 2012, duas novas vacinas foram incluídas pelo Ministério da Saúde no calendário infantil, a pentavalente e a vacina inativa de poliomielite.Aplicada em forma de injeção, a pentavalente reúne as vacinas tetravalente e contra Hepatite B, antes aplicadas separadamente no primeiro ano de vida. Agora, com apenas uma picada, a criança estará imunizada contra a hepatite B e outras quatro doenças: difteria, tétano, coqueluche, meningite e outras infecções causadas pelo Haemophilus Influenzae tipo B.

Impacto da obesidade infantil pode interferir na vida adulta

Além dos problemas sistêmicos como Diabetes mellitus e hipertensão arterial e suas consequências, a obesidade possibilita a ocorrência de uma série de transtornos mentais e psicológicos, principalmente na juventude. A baixa auto-estima pode levar também a mau desempenho escolar, com isso a atividade física previne a obesidade e as doenças cardiovasculares na vida adulta, promove a socialização e ensina bons hábitos de vida. O texto a seguir aborda esse assunto.

Boa alimentação na infância para vida adulta saudável

Imagem
Maus hábitos alimentares adquiridos na infância podem influenciar de forma negativa na saúde de um adultoExcesso de doces, enlatados, refrigerantes e frituras podem levar a hábito alimentar de risco “Atualmente existem duas formas da alimentação acarretar no risco de doenças futuras: uma é pela formação do hábito e a continuação dele na vida adulta e a outra é o fator genético”. Quem explica é o professor do Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina da UFMG Benedito Scaranci, especialista em Nutrologia Pediátrica e Distúrbios Alimentares.De acordo com o IBGE, cerca de 10% das crianças e adolescentes brasileiros possui sobrepeso e 7,3% sofre de obesidade. A obesidade infantil, que é um problema grave no âmbito mundial é, no Brasil, cada vez mais crescente.Benedito alerta que uma dieta rica em doces, enlatados, refrigerantes e frituras, além de pobre em verduras e frutas, acaba acarretando um hábito alimentar de risco e fica vinculada ao aumento na chance de diabetes, colesterol…

Saúde com Ciência aborda a violência infantil

Imagem
Ações nos campos da saúde e da sanidade pública estão conseguindo tirar o  Brasil da lista dos países com maiores taxas de mortalidade infantil (crianças menores de um ano) e na infância (crianças menores de cinco anos). Por outro lado, estamos ficando para trás quando o assunto é violência infantil. Somente em 2010, segundo dados da pesquisa “Mapa da Violência”, edição 2012, 24 crianças e adolescentes (na faixa etária de 1 a 19 anos) foram assassinados por dia.

Atividade física melhora autoestima e desempenho escolar, diz estudo

Na adolescência, a preocupação com a imagem corporal e adoção de dietas para perda de peso podem ser fatores de risco para desenvolvimento de transtornos de ansiedade ou mesmo, anorexia. Um dos principais focos em um programa de prevenção da obesidade infantil é o estímulo à prática de exercícios físicos pelas crianças. Para que se inicie um programa de atividade física estruturada para a criança ou o adolescente, é importante que ele seja submetido à avaliação clínica por médico capacitado.

Enxaqueca

É uma doença que acomete ambos os sexos, mais comum em meninas na adolescência e caracterizada por dor de cabeça de início abrupto, intensa e pulsátil, frequentemente associada à dificuldade de ficar em lugares claros e barulhentos e piora com exercícios físicos.

Enjoo (náusea)

Também conhecido por náusea, trata-se da sensação desagradável que geralmente precede o vômito.

Encoprese

É a eliminação de fezes, voluntária ou não e sem causa aparente, na roupa ou em local não apropriado por crianças que já adquiriram o controle da evacuação ou por crianças maiores de quatro anos.

Dor de Ganganta (amigdalite, faringite, infecção da garganta)

Imagem
É devida, na maioria das vezes, à inflamação da faringe (faringite), amígdalas (amigdalite) ou adenoide.

Dor de cabeça (cefaleia)

Também conhecida como cefaleia, é um sintoma muito comum na pediatria. A dor pode localizar-se em qualquer parte da cabeça, sendo mais comum na região atrás dos olhos, na testa e próximo da nuca.

Doença mão-pé-boca

É uma doença causada pela infecção de enterovírus.

Desnutrição

É o termo utilizado para se referir ao quadro produzido pela carência de proteínas e/ou energia – desnutrição proteico-energética. Existem vários sinais clínicos que devem ser observados para avaliação do estado nutricional do paciente: textura e elasticidade da pele e lesões; coloração das mucosas; textura, coloração e facilidade de desprendimento dos cabelos; força e massa muscular apropriadas à idade, etc.

Coqueluche

É uma doença infecciosa e transmissível, que afeta o aparelho respiratório (traqueia e brônquios) e é caracterizada por crises de tosse seca. É causada pela bactéria Bordetella pertussis. A transmissão ocorre pelo contato direto com uma pessoa doente ou por meio de gotículas de saliva ou secreção eliminadas na tosse, no espirro ou durante a fala.

Brotoeja (miliária)

Lesões da pele causadas pela oclusão das glândulas produtoras de suor, também conhecida como miliária.

Adoção

Adoção é o procedimento de transferência dos direitos e deveres de pais biológicos para uma família substituta e  que confere a crianças ou adolescentes os direitos e deveres de filho. Pressupõe a prestação de assistência material, moral e educacional à criança ou adolescente, fornecida por quem pretende adotá-la. Deve ser estimulada somente quando os recursos para uma convivência com a família original estiverem esgotados.

Novo Calendário Vacinal do Programa Nacional de Imunização

O Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde do Brasil (MS) foi criado em setembro de 1973 e institucionalizado pelo decreto nº 78.231 de 12 de agosto de 1976 e divulga o Calendário Básico de Vacinação que contempla imunobiológicos fornecidos gratuitamente à população e serve de base para elaboração de calendários vacinais de outras instituições como a Sociedade Brasileira de Imunização (SBIm) e a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). Em 18 de janeiro de 2012, o MS publicou o Novo Calendário Básico de Vacinação que traz as seguintes novidades: substituição das duas primeiras doses da Vacina Oral contra Poliomielite (VOP) pela Vacina Injetável Inativada (VIP) e a introdução da vacina Pentavalente.No Brasil, em 1962, devido a sua eficácia, incidência mínima de reações adversas e baixo custo, a VOP - também denominada Sabin, criada em 1961 a partir de vírus vivos atenuados - passou a ser utilizada em larga escala. Essa vacina apresenta como vantagens indiscutíveis a forte …

Resenha - Trabalho infantil

No Brasil, o trabalho infantil é definido como qualquer trabalho exercido por criança e adolescente com menos de 16 anos de idade. A legislação permite a condição de aprendiz, a partir dos 14 anos. O trabalho infantil é um fenômeno social complexo, com determinantes econômicos, sociais e culturais.

Entre 2000 e 2010, segundo o IBGE, houve redução no número de crianças e adolescentes, com 10 a 17 anos de idade, ocupadas. Apesar da queda ainda temos um percentual importante de crianças trabalhando.

O relatório “Todas as Crianças na Escola em 2015”, divulgado em 31 de agosto pelo Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), alerta para a persistência do trabalho infantil entre as crianças em idade escolar, o que prejudica o direito dessa população à educação. De acordo com o levantamento, 638 mil crianças entre 5 e 14 anos estão nessa situação, apesar da legislação brasileira proibir o trabalho para menores de 16 anos.

Existem crenças na cultura brasileira que impedem o combate ao trab…

Trabalho infantil atrapalha desenvolvimento da criança, diz pediatra

Os males causados pelo trabalho infantil no desenvolvimento da criança foram discutidos nesta segunda-feira durante o Fórum Paulista de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil, em São Paulo. O tema foi apresentado pelo pediatra e professor Roberto Teixeira Mendes, do Departamento de Pediatria Social da Faculdade de Medicina da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). De acordo com ele, O trabalho infantil atrapalha o desenvolvimento da criança, principalmente o mental. Além de provocar efeitos mais imediatos como doenças infecciosas e traumas.Segundo Mendes, os efeitos vão depender da faixa etária e do tipo de trabalho que está sendo desenvolvido pela criança. Mas eles vão ocorrer. “O trabalho pode ser exaustivo, pesado, insalubre e trazer efeitos imediatos, como intoxicação e traumas. Mas mesmo que o trabalho não tenha nada disso, só por ser trabalho vai tirar a criança do seu momento específico de vida que é brincar, fantasiar e elaborar o mundo que a cerca à sua maneira. E…

Unicef alerta para trabalho infantil como causa significativa do abandono escolar

O relatório Todas as Crianças na Escola em 2015 – Iniciativa Global pelas Crianças Fora da Escola, divulgado hoje (31) pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), alerta para a persistência do trabalho infantil entre as crianças em idade escolar, o que prejudica o direito dessa população à educação. De acordo com o levantamento, 638 mil crianças entre 5 e 14 anos estão nessa situação, apesar de a legislação brasileira proibir o trabalho para menores de 16 anos. O grupo representa 1,3% da população nessa faixa etária, mas para o fundo não pode ser desconsiderado porque o trabalho infantil é uma “causa significativa” do abandono escolar. O estudo é uma parceria do Unicef com a Campanha Nacional pelo Direito à Educação.Segundo o secretário de Educação Básica do Ministério da Educação (MEC), César Callegari, o estudo do Unicef traz uma fotografia importante dos desafios que o Brasil tem pela frente: garantir a educação para todas as crianças e jovens brasileiros, incluindo não …

Bullying afeta 26% dos Jovens

Bullying afeta 26% dos JovensEm Belo Horizonte, um em cada 4 jovens relatam ter vivido situações de bullying, isso é o que mostra a pesquisa realizada pela psicóloga Michelle Ralil Costa, aluna da pós-graduação em Ciências da Saúde, atuante na área de concentração Saúde da Criança e do Adolescente da Faculdade de Medicina da UFMG e pesquisadora do Observatório de Saúde Urbana da UFMG. 26% dos jovens da capital afirmam ter sofrido esse tipo de violência no ambiente escolar ou em sua proximidade. A autora do estudo descreve quem seria a vítima em potencial e dá maiores detalhes, incluindo o dos rumos futuros que sua pesquisa tomará. O Bullying se caracteriza atualmente por um grave problema de saúde pública que acomete a juventude brasileira e deve ser, portanto, enfrentado em sua complexidade e multicausalidade tanto pela pesquisa científica quanto pelas políticas públicas concernentes ao jovem.Acessar reportagem do Estado de MinasNotícia divulgada pelo Boletim Informativo da Faculdade…

“Prematuridade é 2ª causa de morte infantil”

Imagem
Segundo relatório da ONU, as complicações relacionadas ao parto prematuro são responsáveis pela segunda causa de morte entre crianças com menos de cinco anos no mundo. Nos países pobres, devido a problemas como tabagismo, etilismo e doenças maternas durante a gestação, a taxa de prematuridade é maior do que em países desenvolvidos. No Brasil, essa taxa é intermediária e corresponde à 9,2% dos nascidos vivos no país.  Em países desenvolvidos, a prematuridade geralmente deve-se à gestação tardia  e maior acesso à fertilização in vitro. A elevada taxa de cesáreas antes do tempo, que configura um problema crescente na Améria Latina, também está relacionada à prematuridade. O que mais preocupa, no entanto, é a taxa de mortalidade dos prematuros extremos (idade gestacional inferior ou igual à 28 semanas): 90% em países subdesenvolvidos comparado à 10% empaíses ricos. Essa grande diferença é atribuída a ausência de medidas de saúde simples, baratas e efetivas nos países pobres.

Dermatite Atópica

É uma doença inflamatória crônica e recorrente da pele, que se torna seca e descamativa e causa coceira intensa.

Dengue

Doença endêmica e de notificação obrigatória, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, que tem hábitos domiciliares. Na suspeita de dengue, deve-se encaminhar a criança para avaliação da equipe de saúde. A doença manifesta-se de diversas maneiras, desde sintomas leves e inespecíficos até os que caracterizam a dengue clássica ou a dengue hemorrágica.

Convulsão febril

É uma crise convulsiva associada à febre, sem evidências de doenças do sistema nervoso central. O diagnóstico é feito após excluir-se a existência de infecção no sistema nervoso central – meningite – ou outras doenças neurológicas que podem causar convulsão.

Conjuntivite

É a inflamação da membrana transparente que reveste o olho (conjuntiva bulbar) e a parte de trás das pálpebras (conjuntiva palpebral). O olho torna-se vermelho e há desconforto, ardor e sensação de areia no olho.

Cisco nos olhos (corpo estranho nos olhos)

O popular “cisco” no olho, também chamado de corpo estranho, na maioria das vezes está localizado na área branca dos olhos (conjuntiva bulbar) e causa pouco desconforto.

Cefaleia

Também conhecida como dor de cabeça, é um sintoma muito comum na pediatria. A dor pode localizar-se em qualquer parte da cabeça, sendo mais comum na região atrás dos olhos, na testa e próximo à nuca.

Caxumba

É uma doença viral transmitida pelo contato com saliva ou secreções do trato respiratório do doente e caracterizada pelo aumento das glândulas produtoras de saliva. Também é chamada de parotidite. É mais frequente entre cinco e 18 anos. A vacinação (tríplice viral) reduz significativamente o surgimento da doença.

Caspa

Imagem
É a descamação, seca ou gordurosa, desencadeada no couro cabeludo. Não é contagiosa e é acompanhada ou não de coceira.

Candidíase oral

Conhecida como sapinho, trata-se de uma infecção que acomete a mucosa da boca, causada por um fungo chamado Cândida.

Sais de reidratação oral (soro caseiro)

O soro feito com os sais de reidratação oral deve ser dado a crianças com diarreia e vômitos, para prevenir a desidratação.

Roséola infantil

Também conhecida como exantema súbito, é uma doença exantemática febril que acomete principalmente crianças entre seis meses e três anos de idade. Sua causa é o herpesvírus humano tipo 6, que é transmitido pelas secreções respiratórias.

Larva migrans

Exantema súbito

Também conhecido como roséola infantil, é uma doença exantemática febril que acomete principalmente crianças entre seis meses e três anos de idade.

Exantema / Doença exantemática

Exantema é uma erupção geralmente avermelhada que aparece na pele devido à dilatação dos vasos sanguíneos ou inflamação.

Espinha

Ver Acne.

Dermatite de Fraldas

Ver assaduras.

Crupe (difteria)

Trata-se de uma doença infecciosa grave causada por uma bactéria que se aloja nas amígdalas, faringe, laringe, nariz e, ocasionalmente, em outras mucosas e na pele. Também chamada de difteria. Sua prevenção é feita pela vacina tríplice bacteriana (difteria, coqueluche e tétano), que deve ser iniciada aos dois meses de idade.

Afastamento escolar

Crianças com doenças agudas não devem ir à aula mediante algumas condições de saúde.

Saúde com Ciência discute o desenvolvimento infantil

Imagem
Cada etapa de vida da criança deve ser observada com atenção pelos pais e responsáveis.Bebês grandes, com as bochechas coradas e até mesmo algumas dobrinhas de gordura pelo corpo são comumente a representação de uma boa saúde nessa etapa da vida. Mas avaliar se o desenvolvimento infantil está correto, dentro dos padrões de normalidade, não é uma tarefa tão simples assim. Pediatras, psiquiatras e outros especialistas pedem atenção aos pais e responsáveis: o acompanhamento e atenção às crianças é fundamental para a formação de um jovem saudável.Segundo o pediatra e professor da Medicina da UFMG, Marcos Carvalho de Vasconcelos, atualmente, é possível solicitar a presença de um pediatra ainda na fase da gestação, durante o pré-natal. “Ele vai ver com a gestante como está acontecendo a gravidez, se a criança está crescendo e com movimentação normal intraútero”, analisa. Depois do nascimento, é necessário fazer um acompanhamento médico periódico. “Faltam consultas preventivas. Leva…

ObservaPED promove fórum virtual sobre bullying

O Observatório da Saúde da Criança e do Adolescente (ObservaPED) retoma as discussões sobre questões que envolvem o bem-estar físico e moral de crianças e adolescentes. O tema bullying, nome dado ao comportamento de intimidação por meio de violência em ambiente escolar, é o primeiro a ser colocado em debate em 2012, com suporte da professora do Departamento de Pediatria, Cristiane Cunha, ligada ao eixo A Criança, o Adolescente e a ViolênciaA discussão prossegue até o dia 31 de março.As conversas são em torno de dois aspectos principais: implicações e impactos do bullying na saúde dos escolares e o uso excessivo, por vezes equivocado, deste diagnóstico. O primeiro tópico de discussão tem o objetivo de esclarecer o conceito do termo e sua manifestação em ambiente escolar como problema de saúde pública.Para participar do debate, basta acessar o endereço eletrônico e se registrar. A moderação é feita pela doutoranda Cristina Campolina. Os alunos bolsistas também integram a organização d…

Dieta da mãe é exemplo para alimentação do filho

Imagem
Estudo com pré-escolares mostra que hipertensão e colesterol alto já se manifestam precocemente, contribuindo para risco futuro de doenças renais e cardiovasculares.Para que a criança tenha uma alimentação saudável não basta a mãe apenas dizer o que ela deve comer. É preciso também dar o exemplo. Foi o que concluiu a nutricionista Adriana Cândida da Silva em sua dissertação de mestrado, defendida na Faculdade de Medicina da UFMG. Ela acompanhou 60 crianças com idades entre 2 e 6 anos matriculadas em creches e escolas públicas da região nordeste de Belo Horizonte. A nutricionista encontrou parâmetros nutricionais similares entre os filhos e suas mães. O percentual de crianças que podiam ser consideradas acima do peso ou obesas foi de 11,7%. Quando a mãe possuía um quadro de sobrepeso ou obesidade, a probabilidade da criança apresentar o mesmo estado nutricional alcançava 85,7%. No sentido oposto, nos casos em que a balança registrava um peso adequado para a mãe, a chance do filho aprese…

Risco de Hepatite A é maior no verão

Imagem
O verão é a estação dos programas ao ar livre, de férias escolares, das viagens com as crianças para a praia e de menor rigor com os hábitos alimentares. No entanto, é preciso tomar alguns cuidados para evitar que a diversão termine antes do tempo. O maior contato com o meio ambiente, afrequente aglomeração de pessoas e a precariedade na conservação da água e dos alimentos são fatores de risco para contrair a hepatite A.