Conheça as novidades na vacinação infantil

 

No segundo semestre de 2012, duas novas vacinas foram incluídas pelo Ministério da Saúde no calendário infantil, a pentavalente e a vacina inativa de poliomielite.

Aplicada em forma de injeção, a pentavalente reúne as vacinas tetravalente e contra Hepatite B, antes aplicadas separadamente no primeiro ano de vida. Agora, com apenas uma picada, a criança estará imunizada contra a hepatite B e outras quatro doenças: difteria, tétano, coqueluche, meningite e outras infecções causadas pelo Haemophilus Influenzae tipo B.

 

Foto: Ministério da Saúde

A outra nova novidade é a vacina inativada contra poliomielite, que imuniza contra a doença viral mais conhecida como paralisia infantil. A nova vacina contém o vírus inativo e será aplicada em crianças que nunca foram imunizadas, aos dois meses e aos quatro meses de idade. Essa mudança tem o objetivo de prevenir casos raros (um caso para 4,4 milhões a um caso para 6,7 milhões de doses administradas), em que o vírus ativo da poliomielite presente na vacina oral pode levar à paralisia.

Mesmo assim, a terceira dose da vacina contra a poliomielite, aos seis meses, e o reforço, aos quinze meses, continuam com a vacina oral. “A manutenção das doses subsequentes com o vírus da poliomielite oral atenuado se deve à necessidade de manter elevada cobertura vacinal, condição protetora contra a possível circulação do vírus selvagem ainda existente em alguns países do mundo.” explica a professora do departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina da UFMG, Gláucia Manzan.

Além das duas novas vacinas, será inclusa ainda a dose de Vitamina A, cuja carência está associada com a maior ocorrência de infecções respiratórias e gastrointestinais. A vitamina é aplicada via oral através de uma cápsula oleosa que deve ser cortada e espremida na boca da criança.

A aplicação precoce das vacinas se deve ao fato de diminuir a chance da criança adquirir essas infecções, que costumam ocorrer com mais prevalência no primeiro ano de vida.

 

Acesse o site do Ministério da Saúde para conhecer o calendário completo de vacinação.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação Social da Faculdade de Medicina da UFMG

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trombose de veia porta após cateterismo venoso umbilical: revisão da epidemiologia, profilaxia, diagnóstico e tratamento

Variabilidade da frequência cardíaca pode determinar risco de morte nasepse

Raquitismo