Postagens

Mostrando postagens de Março, 2013

Prevenção de doenças parasitárias

  O parasitismo intestinal ainda constitui um dos mais sérios problemas de Saúde Pública no Brasil e decorre da presença de macroparasitas (helmintos) e/ou microparasitas (protozoários) no intestino e compromete de forma heterogênea cerca de 25% da população mundial. A frequência das parasitoses tem relação direta com as condições socioeconômicas, sendo o aumento da prevalência uma consequência direta do empobrecimento da população. Além disso, depende dos aspectos climáticos, das características do solo, dos hábitos alimentares e de higiene e das condições sanitárias da comunidade. A parasitose afeta principalmente pré-escolares e escolares e tem correlação com desnutrição e com o déficit no desenvolvimento físico, psicossomático e social. A invasão do parasita ocorre através da pele (pelo contato direto com o solo/ água contaminados) e/ou pela boca (ingestão de água e/ou alimentos contaminados, fômites, perversão do apetite ou prática sexual). Para o controle dessas doenças, é

Orientações quanto à prática de atividade física na infância e na adolescência

Está bem estabelecido que a realização regular e contínua de atividade física é benéfica a indivíduos em qualquer faixa etária e previne contra doenças crônicas, como hipertensão arterial sistêmica, obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares. Os impactos positivos de tal exercitação estendem- se aos vários sistemas do corpo humano e os efeitos mais impactantes na qualidade de vida referem-se aos sistemas cardiovascular, respiratório e osteomuscular. Em relação ao sistema cardiovascular, há aumento da força de contração e redução da freqüência cardíaca, com melhor condicionamento da musculatura estriada cardíaca. Esse efeito se soma ao maior retorno venoso e linfático proporcionado pela contração muscular, potencializando a irrigação de periféricos. No sistema respiratório observa-se expansibilidade torácica, enquanto no sistema esquelético, o aumento do tônus acarreta melhora da postura, além de otimizar o processo de deposição de matriz óssea. A intensidade e freqüência da ativi

Toxoplasmose Congênita: Por que e como prevenir

Imagem
As infecções adquiridas intra-útero ou durante o parto representam importante causa de mortalidade fetal e neonatal e contribuem para morbidade nos primeiros anos de vida. Dentre elas, tem importante destaque a toxoplasmose, pelo impacto social da doença congênita. A toxoplasmose é uma antropozoonose causada pelo Toxoplasma gondii - parasita intracelular obrigatório amplamente distribuído no mundo e prevalente no Brasil. Em humanos, sua ocorrência está associada às condições climáticas da região e hábitos higiênicos, alimentares e culturais da população. As principais vias de transmissão da infecção para o homem são a oral, pela ingestão de carne crua ou mal cozida contendo cistos do parasita ou ingestão de oocistos presentes na terra, areia ou água contaminadas com fezes de gatos infectados; e a transplacentária (vertical). Estudo epidemiológico com base populacional realizado recentemente em Minas Gerais evidenciou que, ao contrário da Europa onde a principal fonte de infecção são as