Bebês lideram internação infantil por queda, segundo Datafolha

Toda criança está constantemente exposta ao risco de acidentes, particularmente em se tratando de quedas. A pesquisa Datafolha realizada em São Paulo, a pedido da ONG Criança Segura, aponta que as quedas são responsáveis por 48% das internações por acidentes de crianças com até 14 anos e, dentro desse universo, 83% das vítimas são bebês com menos de um ano.

 

As quedas são provocadas, geralmente por descuidos dos adultos ao olharem as crianças nas escadas, cama e no playground.

A matéria é relevante, pois relata os principais acidentes que ocorrem nas diversas faixas etárias da criança e, principalmente, alerta sobre a importância de prevenií-los.

 

Bebês lideram internação infantil por queda, segundo Datafolha


Os bebês com menos de um ano de idade são, entre as crianças, as principais vítimas de quedas internadas em cinco hospitais públicos da cidade de São Paulo, segundo pesquisa Datafolha.

O levantamento aponta que as quedas são responsáveis por 48% das internações por acidentes de crianças com até 14 anos, seguidas por ferimentos em práticas de esportes, atropelamento, contato com corpos estranhos - como engolir uma moeda - e acidentes com bicicletas.

Dentro do universo de quedas, 83% das vítimas são bebês com menos de um ano.

Feita a pedido da ONG Criança Segura, que atua na prevenção de acidentes com crianças, a pesquisa entrevistou 916 pais ou responsáveis, médicos e enfermeiros, entre agosto e novembro de 2012.

No ano passado, segundo o Ministério da Saúde, das 373.037 internações por quedas no país, 16% foram de crianças de 0 a 14 anos.

Levando em consideração todos os grupos de crianças, segundo a pesquisa Datafolha, as quedas foram provocadas, primeiramente, caindo da própria altura - quando se cai sem subir em nada. Em seguida, de escadas, da cama e no playground.

Entre bebês, é comum a queda em casa, de cima da cama de um adulto.

 

Desenvolvimento


O médico Aramis Lopes Neto, da Sociedade Brasileira de Pediatria, diz que pequenos acidentes fazem parte do desenvolvimento infantil. Mas alerta: acidentes com crianças de até dois anos, em geral, ocorrem por atos de adultos, que as colocam em camas, que se descuidam de produtos tóxicos ou dão acesso a ambientes com risco.

"Ninguém pode nem quer limitar a ação das crianças, mas os adultos precisam fazer avaliação dos riscos a que elas estão expostas. Uma casa tem de ter o máximo de adequação, como bloqueio de escadas e proteção nas quinas de móveis. É possível aliar liberdade e segurança."

Os médicos recomendam que, depois de uma queda, caso a criança perca os sentidos, tenha vômito, sonolência excessiva ou sangramento, seja procurado auxílio médico imediatamente.

Em crianças de 10 a 14 anos, os acidentes mais comuns são na prática de esporte ou andando de bicicleta.

 

 

Redação: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/04/1263316-bebes-lideram-internacao-infantil-por-queda-segundo-datafolha.shtml

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Variabilidade da frequência cardíaca pode determinar risco de morte nasepse

Trombose de veia porta após cateterismo venoso umbilical: revisão da epidemiologia, profilaxia, diagnóstico e tratamento

Raquitismo