Herpes simples

É uma doença causada pelo herpesvírus humano e sua forma mais comum é o herpes labial. O herpes labial apresenta-se com vesículas de base avermelhada que se aglomeram em cachos, em geral, na transição entre a mucosa labial e a pele. Posteriormente essas vesículas se rompem formando crostas. Depois de aproximadamente uma semana a doença se resolve sozinha.

A primeira infecção pelo herpesvírus humano geralmente ocorre entre seis meses e três anos de idade. Pode aparecer na forma de herpes labial ou gengivoestomatite herpética, que acomete a mucosa da boca, língua, gengivas e bochechas. A gengivoestomatite herpética surge abruptamente com dor na boca, salivação abundante, mau hálito, falta de apetite e febre. Aparecem vesículas em toda a mucosa oral que se rompem, formando úlceras dolorosas. Além disso, as gengivas ficam inchadas e sangrantes. Assim como o herpes labial, após cerca de uma semana os sintomas e as lesões desaparecem espontaneamente.

Depois da primeira infecção por esse vírus, a criança pode apresentar episódios recorrentes, geralmente sob a forma de herpes labial, principalmente após estresse, exposição solar, doenças febris ou alergia alimentar. A transmissão do vírus ocorre através do contato direto com as lesões ou objetos contaminados, como talheres e copos, que não devem ser compartilhados.

O tratamento específico da infecção não evita recorrências, na maioria das vezes, sendo indicado apenas em algumas situações, após orientação médica. Analgésicos (locais ou sistêmicos) e antitérmicos podem ser utilizados, principalmente nos casos de gengivoestomatite herpética. Deve-se atentar para higiene adequada do local pelo risco de infecção bacteriana secundária das lesões, como o impetigo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Variabilidade da frequência cardíaca pode determinar risco de morte nasepse

Trombose de veia porta após cateterismo venoso umbilical: revisão da epidemiologia, profilaxia, diagnóstico e tratamento

Raquitismo