Mães e pais cangurus substituem as incubadoras na América Latina

Método pode salvar vida de bebês prematuros, mas enfrenta barreiras culturais em algumas regiões do mundo




 

Atualmente o método canguru é reconhecido como uma excelente proposta de tratamento humanizado para mãe-pai-filho, pré-termo nas unidades neonatais, tanto em países desenvolvidos como em desenvolvimento.

Há evidências científicas que demonstram que o método criado na Colômbia, inicialmente para suprir a deficiência de incubadoras, posteriormente, revelou-se como uma alternativa de sucesso com resultados excelentes em relação ao maior ganho ponderal, resistência a infecção, estabelecimento do vínculo mãe-filho e pai-filho, amamentação e repercussões positivas no desenvolvimento neuropsicomotor a curto e a longo prazo dos bebês pré-termos.

É uma prática estabelecida em várias maternidades brasileiras há alguns anos, especialmente em Belo Horizonte. Há unidades-canguru nas principais maternidades públicas, que são modelo de qualidade de atendimento humanizado.



Professora do Departamento de Pediatria da UFMG, Márcia Gomes Penido.


 









Fonte: Saúde Plena, do jornal Estado de Minas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Variabilidade da frequência cardíaca pode determinar risco de morte nasepse

Trombose de veia porta após cateterismo venoso umbilical: revisão da epidemiologia, profilaxia, diagnóstico e tratamento

Raquitismo