Palmada: método de disciplina ou agressão?

Na semana do Dia Internacional das Crianças Inocentes Vítimas de Agressão (4/06), programa de rádio apresenta série sobre os tipos de agressão contra crianças e suas consequências

 

No último dia 21, o projeto de lei antes conhecido como Lei da Palmada, rebatizado Lei Menino Bernardo – em homenagem a Bernardo Boldrini, 11 anos, vítima de homicídio em abril deste ano –, foi aprovado pela Câmara dos Deputados e segue agora para o Senado. Se sancionada, a lei deve alterar o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e proibirá os pais de aplicarem castigos físicos aos filhos. Mas afinal, a polêmica palmada representa ou não uma forma de disciplinar a criança?

 

Na opinião do professor aposentado do Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina da UFMG, Antônio Benedito Lombardi, a conversa é mais eficaz. “Você deve criar o seu filho usando a compreensão, porque todas as vezes que a criança tiver um comportamento inapropriado, é importante entender o que aconteceu”, afirma.

 

A tarefa, no entanto, não é fácil. Exige dedicação e paciência, principalmente nos casos de crianças mais agitadas. Segundo Lombardi, algumas atitudes inapropriadas fazem parte do desenvolvimento da criança, pois é na infância que os pequenos passam por processos cognitivos relacionados ao entendimento do mundo. “A ajuda do adulto para fazer a criança lidar com determinadas situações só tem a acrescentar. E a imagem que fica da ocasião é positiva”, ressalta o professor, que defende que a agressividade de uma palmada é o emprego de um recurso primitivo.

 

Para os casos de crianças constantemente agressivas ou desobedientes, a recomendação é procurar ajuda especializada. “Nestes casos, os pais devem procurar outros recursos, porque às vezes essa postura desafiadora pode esconder alguns problemas que precisam ser tratados”, comenta Antônio Lombardi.

 

Nesse contexto, o ambiente familiar influencia o comportamento dos mais novos. Isso porque eles tendem a responder de forma hostil ao conviverem em um ambiente agressivo. “A tendência é um ciclo vicioso”, define Lombardi. Como consequência, eles passam a adotar uma postura desafiadora permanente, independente do local em que estejam.

 

Tema da semana

Confira a programação da série Violência Infantil:

Situação atual em Belo Horizonte – segunda-feira (02/06/14)

Palmada: método de disciplina ou agressão física? – terça-feira (03/06/14)

Agressão psicológica – quarta-feira (04/06/14)

Acompanhamento após saída de casa – quinta-feira (05/06/14)

Violência sexual – sexta-feira (06/06/14)

Sobre o programa de rádio


O Saúde com Ciência é produzido pela Assessoria de Comunicação Social da Faculdade de Medicina da UFMG e tem a proposta de informar e tirar dúvidas da população sobre temas da saúde. De segunda a sexta-feira, às 5h, 8h e 18h, ouça o programa na rádio UFMG Educativa, 104,5 FM. Ele ainda é veiculado em 39 emissoras de rádio de Minas Gerais, Paraná e Estados Unidos. Também é possível conferir as edições pelo site do Saúde com Ciência.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Recomendações sobre sono seguro

Gastrite

Raquitismo