Novo currículo foi tema do Encontro Anual de Pediatria

O 24º Encontro Anual do Departamento de Pediatria reuniu 52 professores

 

 

O 24º Encontro Anual do Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina da UFMG (PED) foi realizado na quarta feira, 4  de junho, na própria sede do departamento, com a presença de 52 professores. O destaque da reunião foi a implementação do novo currículo do curso de Medicina nas disciplinas de Pediatria.

De acordo com os dados apresentados durante o Encontro, o princípio da reforma curricular é a busca da integralidade e da integração com disciplinas interdepartamentais, que provoquem a comunicação entre o que acontece no período em que o aluno está matriculado e ao longo do curso.  “No aumento de 885 horas do novo currículo, 80% desta carga está em disciplinas integradoras, que são chamadas de MED. No currículo antigo eram 540 horas, e agora são 1245 horas”, informou a professora Cristina Gonçalves Alvim, que levou ao conhecimento dos presentes os grandes pontos de modificação do novo currículo.

Segundo a professora, todo currículo da Universidade Federal de Minas Gerais é composto por um núcleo específico, e por uma parte de formação livre. “O núcleo específico são as disciplinas obrigatórias, nas quais tivemos um aumento de 6457 para 7245 horas, e é onde se concentra a maior parte desse aumento, de aproximadamente 800 horas”, completou.

Apesar de ter a carga horária diminuída, a Pediatria, além de suas disciplinas tradicionais, contará com a disciplina de Ginecologia e Obstetrícia de uma forma mais intensa, com aumento de 480 para 525 horas, e a implementação de atendimento ginecológico e obstétrico em ambulatório de cuidados primários nas unidades básicas de saúde da rede municipal.

Dentre as diversas alterações do currículo, houve modificações importantes na estrutura de ensino de Saúde Mental e Ginecologia e Obstetrícia. “As cargas horárias de Saúde Mental e Ginecologia, juntas, não chegam à metade da carga horária da Pediatria. Houve a necessidade de aumentar o espaço para essas áreas, que são áreas de problemas extremamente relevantes na situação epidemiológica atual”, explicou Cristina Gonçalves Alvim. O ensino de Cirurgia, Propedêutica, Imagem e do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) também teve grandes alterações. Veja o novo currículo na íntegra. Foto: Bruna Carvalho.

Migração

Com a migração curricular, os alunos do curso de Medicina perderão um período dentro da Pediatria, o que resultou na necessidade de alguns ajustes. O professor Alexandre Rodrigues Ferreira, coordenador do evento e então subchefe do Departamento, informou que, desde 2011, um grupo de professores vem discutindo o projeto pedagógico do Departamento, que visou à avaliação da necessidade de atualização das disciplinas e dos conteúdos da área. “Estamos orientados dentro desse movimento. Nós temos que tentar minimizar a perda deste período de alguma forma. É um dos grandes objetivos de estarmos discutindo aqui hoje”, declarou.

Aprovado em 2013, o novo currículo terá início a partir do 2º semestre de 2014, atingindo estudantes do 1º ao 9º períodos do curso de Medicina. Para a professora do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia e coordenadora do Colegiado do curso, Alamanda Kfoury, toda instituição de ensino tem a responsabilidade de mudar e se readequar a questões globais. “A sociedade se transforma, e isso torna a instituição formadora responsável por ser dinâmica. Ela deve ser um reflexo dessas transformações sociais. Deve ser um espelho da sociedade”, reiterou.

Convidado visitante, o pró-reitor de Graduação da UFMG (gestão 2006-2010), Mauro Braga, ressaltou a necessidade de compreender que não existe um profissional pronto, mas sim que o processo de aprendizado é contínuo ao longo da vida profissional de cada um. “Precisamos formar profissionais capazes de entender o mundo além de sua profissão. É preciso formar alguém que desempenhe um papel ativo e positivo dentro de uma sociedade”, afirmou.

Nova chefia

Além de trabalhos em grupos para discussão pedagógica, o Encontro também foi marcado pela posse da nova chefia do Departamento de Pediatria. Emocionada, a atual pró-reitora de Extensão da UFMG, Benigna Maria de Oliveira, agradeceu os presentes, após dois anos como subchefe, e quatro anos como chefe do departamento. “Eu estou de fato emocionada, porque seis anos é um curso de Medicina. O que fica é o saldo positivo dessa experiência. Foi um momento de aprendizado muito grande”, enfatizou.

Para o professor Alexandre Rodrigues Ferreira, que também encerrou seu mandato como subchefe, foi gratificante coordenar o departamento em que fez residência. “Foi muito bom conhecer melhor o departamento, mas também conhecer o que é a Faculdade de Medicina. Só tenho de agradecer a todos”, concluiu. Alexandre deu boas-vindas às professoras Cláudia Regina Lindgren e Rachel Aparecida Ferreira, que assumiram os cargos de chefe e subchefe da Pediatria, respectivamente.

Já empossadas, as professoras agradeceram a confiança depositada para que possam seguir com o trabalho no departamento. “Assumir esse cargo juntamente com a minha amiga Rachel é um conforto. E assumir o departamento nesse momento é poder ver as mudanças acontecerem”, afirmou Cláudia Lindgren. Já Rachel aproveitou para parabenizar os antigos mandatários, enfatizando o legado deixado por ambos. “É quase um atrevimento seguir seus passos”, revelou. Foto: Rayza Kamke.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Variabilidade da frequência cardíaca pode determinar risco de morte nasepse

Trombose de veia porta após cateterismo venoso umbilical: revisão da epidemiologia, profilaxia, diagnóstico e tratamento

Raquitismo