Qual a hora certa de usar o peniquinho?

Especialista orienta os pais a lidar com esta transição sem conflitos e ansiedade

 

 

Para muitos pais, é difícil saber a hora certa para estimular o filho a abandonar as fraldas e usar definitivamente o vaso sanitário, ou o “peniquinho”. De forma geral, aos dois anos de idade é o momento de começar a ensinar a criança o que ela deve fazer para eliminar a urina.

Mas, antes de tudo, o pequeno já deve ter maturidade motora para caminhar, sentar, se vestir e despir, assim como ser capaz de entender e responder instruções, orienta a professora do Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina, Elizabet Vilar Guimarães. Foto: Bruna Carvalho.

Segundo ela, do ponto de vista prático, o treinamento deve começar a partir da observação de que a criança está ficando um período de tempo regular com a fralda seca. “Nessa ocasião, os pais devem permitir que a criança fique pela casa sem fralda no período do dia, usando ou não veste íntima, de acordo com a aceitação”, ensina.

Para controle noturno, geralmente ocorrido muitos meses, e até anos após o controle diurno, é necessário atenção e paciência. “É importante que sempre se estimule a criança a urinar antes de ir dormir, e se após os sete anos de idade a criança persistir sem o controle noturno, é necessário ouvir o pediatra”, aconselha Elizabet Guimarães.

 

Experiência

A administradora Claudilene Matos, 40, vive pela segunda vez o processo de treinamento dos filhos. Mãe de segunda viagem, ela diz que está tendo mais dificuldades com a filha caçula, de 2 anos de idade. “O problema é que, no início, eles não conseguem segurar. Eles não têm a noção do tempo. Quando pedem para fazer, provavelmente já fizeram na roupa”.

Claudilene conta que a filha teve que reiniciar o processo, depois de seis meses usando o peniquinho, por ter sentido a saída do quarto da mãe para dormir com o irmãozinho. Já com o filho mais velho, de 5 anos, a transição fluiu naturalmente.

A professora Elizabet Guimarães salienta que uma criança que já está usando o vaso ou penico, pode, eventualmente, urinar ou evacuar na roupa. “Isso pode acontecer durante algum período doentio, se a criança sofrer algum estresse, como mudança de casa ou escola, se a família estiver passando por alguma crise. Até mesmo se o banheiro for muito distante, se as roupas forem complicadas para retirar, ou se possuir um irmão mais novo usando fralda”, exemplifica. Nessas situações, é importante respeitar o momento e não lidar com a situação como mais um fator de estresse.

Ajuda profissional

A retirada das fraldas é um verdadeiro marco do desenvolvimento da criança – quando ela descobre e exerce autonomia sobre suas habilidades físicas, como reter e liberar urina e fezes, de acordo com sua própria vontade. É também o momento em que a autoestima está sendo desenvolvida, e pode ganhar reforços positivos ou negativos, de acordo com a forma como os pais conduzem.

Por isso, para a professora Elizabet, é sempre importante consultar o pediatra antes de iniciar o treinamento do uso do vaso ou penico. “O pediatra ajudará os pais a identificar se a criança já apresenta elementos comportamentais e emocionais do desenvolvimento, necessários para iniciar o procedimento. Ele auxiliará a planejar cada etapa do processo, e acompanhará os progressos durante o treinamento”, explica.

Uma adaptação realizada sem ansiedade pode evitar situações como tendências a segurar fezes, e até mesmo o regresso ao estágio inicial. Assim, aos pais mais preocupados, é preciso enfatizar que não existe uma idade universal para iniciar ou terminar o treinamento do uso do vaso sanitário ou peniquinho.

 

 

*Notícia publicada no Saúde Informa

 

Assessoria de Comunicação Social da Faculdade de Medicina da UFMG
jornalismo@medicina.ufmg.br

 

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Raquitismo

Variabilidade da frequência cardíaca pode determinar risco de morte nasepse

Recomendações sobre sono seguro