Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2014

Estudo reúne percepções sobre convívio com a fenilcetonúria

Imagem
Tese buscou compreender as dificuldades enfrentadas pela equipe de saúde e por familiares em relação à doença. Dieta ainda é o fator mais preocupante

Remédio para a alma, corpo e mente

Imagem
Saúde com Ciência reapresenta série sobre musicoterapia e destaca seus benefícios na recuperação física e mental de diversos pacientes.
Dizem que a música é o remédio para a alma, afinal, quem canta os males espanta. Para quem é adepto da musicoterapia, essa afirmação não poderia estar mais correta. O tratamento é reconhecidamente eficaz na reabilitação física e na recuperação mental de pacientes com incapacidades neurológicas. Além disso, a prática musical utilizada durante as sessões contribui para o desenvolvimento de funções cognitivas ligadas à memória, atenção, sensibilidade, sociabilidade e aprendizado.

“A música auxilia muito por ser um mediador de respostas de habilidades diárias do indivíduo. Ela estimula o cérebro todo”, comenta Cybelle Loureiro, musicoterapeuta e professora adjunta da Escola de Música da UFMG, que destaca ainda que as canções e melodias são fundamentais para o desenvolvimento infantil durante a primeira infância.

Essa estimulação musical também contribui para…

Psiquiatra francês faz conferência sobre adolescência e risco

Philippe Lacadée irá proferir a apresentação no dia 2 de setembro, na Faculdade de Medicina da UFMG

Hábitos de vida saudáveis evitam problemas de hemorroidas

Imagem
“Doença hemorroidária é quando ocorre o sangramento e saída da pele que reveste a parte interna do ânus, o coxim hemorroidário”, define o professor do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Medicina da UFMG, Rodrigo Gomes. Segundo o coloproctologista, muitas pessoas não procuram atendimento médico devido à doença, popularmente conhecida como hemorroida, ser estigmatizada, e por medo de sentir dor ao realizar o exame local. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a doença acomete cerca de 50% da população global após os 50 anos. Além disso, 25 mil pacientes são operados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) a cada ano.

Os pacientes que percebem alguns dos sintomas da doença, como sangramento anal e prolapso (saída da pele para a parte exterior do ânus), demoram muito tempo para procurar um especialista e ter um diagnóstico correto. Isso porque o uso de pomadas que aliviam a dor é de fácil acesso a população. “Existe uma demora muito grande no paciente portador de doença hemor…

Estudo reúne percepções sobre convívio com a fenilcetonúria

Imagem
Tese buscou compreender as dificuldades enfrentadas pela equipe de saúde e por familiares em relação à doença. Dieta ainda é o fator mais preocupante.

[caption id="" align="alignleft" width="230"] (Crédito: Photl.com – stock photograph)[/caption]

A fenilcetonúria (PKU) é uma doença genética ocasionada pela deficiência ou ausência de uma enzima sintetizada pelo fígado, a fenilalanina hidroxilase. Essa alteração aumenta as concentrações de fenilalanina no sangue, podendo levar ao retardo mental irreversível.

O tratamento da doença crônica é um desafio para a equipe de saúde: além da dieta restrita, as atividades da família da pessoa com fenilcetonúria passam a ser centradas na existência da doença: são exigidos exames sanguíneos contínuos e deslocamentos frequentes dos pacientes e familiares para as consultas.

Acompanhando as dificuldades vivenciadas pelas famílias, do diagnóstico ao tratamento da PKU, e os desafios enfrentados pela equipe multiprofissional, a …

Programa de rádio ensina a viver mais e melhor

Imagem
Saúde com Ciência apresenta série sobre a relação entre expectativa e qualidade de vida e quais fatores podem interferir em ambas

Nós estamos vivendo mais. Isso é o que revela o relatório Estatísticas da Saúde Mundial 2014, divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Uma criança que nasceu em 2012 viverá, em média, até os 72 anos – seis a mais do que a taxa estimada para as crianças que nasceram em 1990. No Brasil, a expectativa de vida aumentou cerca de dez anos, dependendo do sexo da pessoa. Mas afinal, viver mais é sinônimo de viver melhor?

“O fato de termos aumentado a nossa expectativa de vida é um bom indicador, mas não é suficiente para garantir uma qualidade de vida boa nesses anos que ganhamos a mais de vida”, pondera Sandhi Barreto, professora titular da Faculdade de Medicina da UFMG e coordenadora do Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto (Elsa-Brasil).

[caption id="attachment_40550" align="alignleft" width="300"] Foto: Reprodução[/caption]

A relação entre transtorno bipolar e criatividade

Imagem
Programa de rádio apresenta a série Bipolaridade Hoje e revela algumas curiosidades sobre o tema



A arte de Van Gogh faz parte desse contexto, assim como as atuações de Jim Carrey, Ben Stiller e Cássia Kis, e a música de Rita Lee e Britney Spears. A lista de artistas diagnosticados com o transtorno bipolar é extensa e, talvez por isso, a doença já foi relacionada à maior capacidade criativa do indivíduo.

Existem dois tipos clássicos da doença: no tipo 1, mais grave, a característica central são os episódios de mania, caracterizados por períodos semanais em que a pessoa fica completamente eufórica e impulsiva, com hábitos de grandeza e delírios constantes. Já no tipo 2, o paciente apresenta episódios de hipomania que, apesar de serem mais leves, são, em geral, mais difíceis de serem diagnosticados.

Segundo o professor do Departamento de Saúde Mental (SAM) da Faculdade de Medicina da UFMG, Fernando Neves, durante episódios hipomaníacos, ou seja, a mania mais branda, a pessoa pode ter novas …