Homens e mulheres podem apresentar disfunção hormonal

Programa de rádio Saúde com Ciência explica a importância dos hormônios para o funcionamento do organismo


saudecomcienciaA disfunção hormonal, que é a falta de produção de hormônios, pode causar queda de cabelos e pelos do corpo, estresse excessivo e inconstância no humor. De acordo com o endocrinologista e professor do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFMG, Josemar Almeida, durante a menopausa a disfunção hormonal é uma resposta natural do corpo. “Ao entrar na menopausa a mulher já não ovula mais, o ovário deixa de produzir a quantidade de hormônio suficiente, levando a alterações no humor, na pele e ressecamento vaginal. Por isso, a reposição hormonal pode ser benéfica para a paciente”, explica. O estrógeno é um dos principais hormônios femininos e a baixa produção dele resulta na menopausa.

Já o principal hormônio masculino é a testosterona, que atua de forma fundamental para o desenvolvimento das características secundárias masculinas, como voz grossa, pelos, aumento de massa muscular, produção de espermatozoides e libido. Quando ocorre baixa produção hormonal, alguns problemas podem surgir. “Quando o testículo não produz o hormônio, ou se a hipófise não produz o hormônio que faz com que o testículo funcione adequadamente, ocorre uma redução da produção de testosterona. Dependendo do período da vida em que isso ocorre, surgem complicações diferentes: o feto, por exemplo, pode nascer com genitália ambígua; durante a infância e adolescência pode ocorrer um retardo da maturação sexual, os pelos não crescem, o testículo não cresce e o pênis não se desenvolve; e durante a vida adulta a falta do hormônio pode acarretar em dificuldade na ereção, falta de libido e queda acentuada de pelos”, esclarece Josemar Almeida.

[caption id="attachment_41475" align="alignleft" width="300"]M Mulheres podem ter estresse excessivo e inconstância no humor e homens dificuldade na ereção e falta de libido com a disfunção hormonal. Foto: reprodução internet[/caption]

Outro problema de disfunção hormonal que acomete alguns homens é a andropausa, queda hormonal proveniente da idade. “Existem estudos que mostram que a queda pode ser um mecanismo de defesa do organismo contra o próprio envelhecimento. Ele ocorre diferentemente da mulher, pois nela a queda hormonal é mais abrupta e no homem isso ocorre de maneira gradual”, explica a professora do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFMG, Beatriz Santana.

Como a testosterona tem função de aumentar massa muscular durante o desenvolvimento masculino, algumas pessoas utilizam o hormônio de forma inadequada. “Atualmente existem jovens que, de forma ilícita, utilizam testosterona exógena para aumento de massa muscular. Isso é preocupante, pois pode levar a queda de hormônio futuro, gerando uma andropausa acentuada”, avalia. Outra fonte de preocupação para os médicos são os suplementos. “Existem pesquisas mostrando uma contaminação de hormônios anabolizantes nesses suplementos, por isso, se você quer fazer uso deles, o ideal é que seja recomendado por um profissional adequado”, comenta Josemar Almeida.

Tema da semana:

Os hormônios são substâncias fabricadas pelo sistema endócrino e que ajudam a sinalizar ao corpo funções específicas, como a produção de hormônios sexuais para o desenvolvimento das características secundárias dos homens e das mulheres, como pelo e mama. Os hormônios são fundamentais para o correto funcionamento do corpo e, caso a produção seja acima ou abaixo do necessário, é chamada de disfunção hormonal. O Saúde com Ciência desta semana explica sobre a importância dos hormônios, os perigos da disfunção hormonal e como é realizada a reposição quando necessária.

Confira a programação:
Importância dos hormônios para o corpo humano - Segunda-feira (18/08/2014)

Hormônios femininos - Terça-feira (19/08/2014)

Hormônios masculinos - Quarta-feira (20/08/2014)

Disfunção hormonal - Quinta-feira (21/08/2014)

Hormônios do crescimento - Sexta-feira (22/08/2014)
Sobre o programa de rádio:

O Saúde com Ciência é produzido pela Assessoria de Comunicação Social da Faculdade de Medicina da UFMG e tem a proposta de informar e tirar dúvidas da população sobre temas da saúde. De segunda a sexta-feira, às 5h, 8h e 18h, ouça o programa na rádio UFMG Educativa, 104,5 FM. Ele ainda é veiculado em 53 emissoras de rádio de Minas Gerais, Paraná e Estados Unidos. Também é possível conferir as edições pelo site do Saúde com Ciência.

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Variabilidade da frequência cardíaca pode determinar risco de morte nasepse

Trombose de veia porta após cateterismo venoso umbilical: revisão da epidemiologia, profilaxia, diagnóstico e tratamento

Raquitismo