Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2015

Estudo mostra relação da obesidade e psoríase

Imagem
Estudo determinou a prevalência de obesidade nos pacientes com psoríase e avaliou duas citocinas envolvidas nesta associação
A fim de comprovar a prevalência da obesidade em pacientes com psoríase e identificar se esta era a realidade dos atendidos em um laboratório de referência em Minas Gerais, a médica Nádia Bavoso avaliou 113 pessoas classificadas como casos e 41 classificadas como controles. Os resultados foram apresentados na dissertação de mestrado defendida junto ao Programa de Pós-Graduação em Ciências Aplicadas à Saúde do Adulto da Faculdade de Medicina da UFMG.

[caption id="attachment_47925" align="alignleft" width="300"] Foto: Reprodução[/caption]

Nádia descreve a psoríase como uma doença crônica de pele, imunológica, com base genética, que se manifesta por placas vermelhas normalmente localizadas no cotovelo, joelho e coro cabeludo. Ainda segundo ela, apesar de ter encontrado o mesmo resultado da literatura, o estudo se destaca por dosar as subs…

Crianças reproduzem violência que presenciam em casa

Imagem
Estudo propõe treinamento de pais para pôr fim ao problema
A chamada “Lei da palmada”, aprovada no Congresso Nacional em 2014, proíbe pais de aplicar castigos que causem sofrimento físico, humilhações ou ameaças à criança ou ao adolescente. A medida, que visa promover a resolução dos problemas através do diálogo, quer mudar dados como do Disque 100 da Secretaria de Direitos Humanos (SDH), de 2013, o qual mostra que 80% da violência à criança acontecem em casa.

Também com o objetivo de diminuir práticas de violência entre pais e filhos, a autora de uma dissertação defendida junto ao Programa de Pós - Graduação em Promoção da Saúde e Prevenção da Violência da Faculdade de Medicina da UFMG, Sandra das Dores Souza, propõe o Treinamento de Pais. Esse treinamento, que utiliza técnicas de modificação comportamentais, foi realizado numa escola estadual no Barreiro, em Belo Horizonte. A atividade contou com a participação de dez pais de alunos indicados pela instituição. Através de encontros sem…

Pesquisa investiga como estudantes buscam informações

Imagem
Dissertação estuda o impacto de treinamentos para o uso de bases de dados no comportamento de busca por informação de mestrandos e residentes da área da saúde da UFMG

O mundo está repleto de dados, acessíveis ininterruptamente por meio da internet. O aumento de disponibilidade das informações, armazenadas em bases de dados, nem sempre é acompanhado pela habilidade de conseguir a informação necessária de forma rápida e confiável. Um exemplo de fonte de informação que permite a consulta em várias bases de dados, muito acessada por estudantes, pesquisadores e profissionais, é o Portal de Periódicos da Capes. A Universidade Federal de Minas permite o acesso a esse portal a toda sua comunidade. No entanto, muitos desconhecem ou não sabem utilizar essas fontes de informações. Cada profissional tem uma necessidade específica. Dominar ferramentas de pesquisa pode representar um ganho no tempo gasto e na confiabilidade da informação conseguida.

[caption id="attachment_47604" align=&quo…

A BH de várias cidades

Imagem
Notícia publicada na edição nº 47 do Saúde Informa
Pesquisa mostra como a violência se apresenta na relação entre um adolescente e a capital mineira


[caption id="attachment_47599" align="alignleft" width="387"] Ilustração: Victor Carvalho[/caption]

Matheus (nome fictício) é um jovem de 21 anos, morador da periferia da cidade. Na adolescência, se envolveu com a torcida organizada de seu time e, aos 15 anos, cometeu o ato infracional que o levou a cumprir medida socioeducativa de internação em Belo Horizonte. Hoje, protagonista de um estudo defendido junto ao Programa de Pós-Graduação em Promoção da Saúde e Prevenção da Violência da Faculdade de Medicina da UFMG, ele acredita que “a violência está em tudo”. “São os jovens que nos indicam formas de evitar a violência, e queríamos entender como eles vivenciam a cidade e este problema”, explica Lisley Braun Toniolo, autora da pesquisa.

No início da adolescência, a cidade de Matheus se apresentava no trajeto do ôni…

Problemas urinários são comuns em crianças portadoras de Déficit de Atenção

Imagem
Notícia publicada na edição nº 47 do Saúde Informa
Reconhecimento da relação entre distúrbios pode contribuir com tratamento
Sintomas do Trato Urinário Inferior (TUI), caracterizado por alterações na fase de armazenamento e eliminação da urina, são prevalentes em crianças e adolescentes portadoras de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). Esta relação tem sido demonstrada pela literatura internacional. Para analisar esta correspondência em nível local, a fisioterapeuta Fabiane Ramos de Araújo realizou uma pesquisa com pacientes do ambulatório de Déficit de Atenção e Hiperatividade do Hospital das Clínicas da UFMG.

O estudo fez parte da dissertação de mestrado, defendida no Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e do Adolescente da Faculdade de Medicina da UFMG. “Era pouco comum que fisioterapeutas trabalhassem com crianças em estudos nesta área”, conta a pesquisadora.

“Para o estudo foram realizadas 90 entrevistas com crianças e adolescentes, entre 5 e 17 anos, c…

Instrumento pode melhorar rastreio da violência doméstica contra idosos

Imagem
Escala de Triagem de Vulnerabilidade ao Abuso se mostrou sensível ao rastreio e pode ser utilizada por diversos profissionais de saúde
A violência doméstica contra os idosos é de difícil prevenção. Identificada por dois instrumentos epidemiológicos no Brasil, os dados são subestimados, já que só são registrados quando a violência já aconteceu ou quando profissionais de saúde visitam as residências. “É preciso conhecer o problema para enfrentá-lo, e para identificá-lo precisamos de uma ferramenta adequada”, afirma a autora de um estudo defendido junto ao Programa de Pós- Graduação em Promoção da Saúde e Prevenção da Violência da Faculdade de Medicina da UFMG, Raquel Batista Dantas.

A Escala de Triagem de Vulnerabilidade ao Abuso (VASS) é um instrumento de rastreio inédito no Brasil, originado na Austrália. Visando adaptá-lo culturalmente para uma melhor coleta de dados da violência contra idosos, a pesquisadora aplicou-o a 151 idosos, com 60 anos ou mais, membros de um centro de referên…