Anemia ferroptiva (Deficiência de ferro)

Condição na qual a concentração de hemoglobina no sangue está abaixo do normal devido à carência de ferro no organismo. O ferro é um componente da hemoglobina, presente nas hemácias, responsável por transportar o oxigênio dos pulmões para os órgãos e tecidos. Na diminuição da hemoglobina, o transporte de oxigênio fica comprometido e várias consequências danosas serão desencadeadas. A faixa etária mais vulnerável ao desenvolvimento dessa condição é de seis meses a dois anos. Nessa idade ocorre o maior crescimento corporal e, portanto, há aumento das necessidades de ferro para a formação de novas células sanguíneas. Adolescentes, também devido à grande taxa de crescimento, apresentam alta prevalência dessa condição.  Pode ser causada tanto por ingestão insuficiente de ferro quanto por perda desse elemento devido à sangramentos no intestino secundário à verminoses, alergias alimentares, entre outros ou perdas excessivas pela menstruação nas adolescentes.  Os sintomas incluem: palidez de pele e mucosas, fraqueza, desânimo, ganho de peso insuficiente, atraso no desenvolvimento, queda na imunidade. Devem-se tratar as causas da anemia e realizar a suplementação de ferro por cerca de seis meses para que seja assegurada a reposição das reservas corporais do mineral. A anemia ferropriva pode ser prevenida por meio de aleitamento materno exclusivo até os 6 meses de vida, suplementação de ferro em crianças a partir dos 6 meses (ou antes, se não amamentada ou prematura) até os dois anos de idade e ingestão de alimentos ricos em ferro, como fígado de animais, carne vermelha e feijão.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Raquitismo

Variabilidade da frequência cardíaca pode determinar risco de morte nasepse

Recomendações sobre sono seguro