Dengue

É uma doença viral transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti. Existem quatro subtipos do vírus da dengue no Brasil. A doença pode ser assintomática, leve, moderada ou grave, levando em alguns casos a morte.



Os sintomas variam muito e podem ser: febre alta (38°C a 40°C, de 2 a 7 dias), dor de cabeça, dores no corpo e nas articulações, prostração, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele. Pode estar associada a perda de peso, náuseas e vômitos. A forma grave da doença inclui dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes, sangramento de mucosas, entre outros sintomas. Os sangramentos estão mais associados à dengue hemorrágica que tem sinais tais como pequenas manchas vermelhas, sangramento nasal ou gengival.

Não existe um tratamento especifico, mas a medida mais importante é a hidratação abundante dos pacientes. Mesmo assim é preciso um acompanhamento cuidadoso para que o quadro do paciente não se agrave. Além disso, o paciente deve ficar deve ficar de repouso e usar medicamentos para aliviar os sintomas da doença, dando preferência a paracetamol ou dipirona. Não se devem utilizar remédios a base de ácido acetilsalicílico, como o AAS® e a Aspirina®.

O diagnostico pode ser baseado em aspectos clínicos, na prova do laço e em exames laboratoriais. A principal prevenção da doença é o combate ao vetor. É extremamente importante que todas as pessoas cuidem de suas casas e seus quintais, evitando a proliferação do mosquito e que denunciem aos órgãos competentes possíveis focos do Aedes aegypti. Além disso, para evitar o contato com o mosquito, podem-se usar telas, mosqueteiros e repelentes.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Variabilidade da frequência cardíaca pode determinar risco de morte nasepse

Trombose de veia porta após cateterismo venoso umbilical: revisão da epidemiologia, profilaxia, diagnóstico e tratamento

Raquitismo