Leishmaniose

Doença causada pelo protozoário Leishmania e transmitida por meio do mosquito-palha. É muito prevalente no Brasil. Nos centros urbanos, o cachorro é o principal reservatório da Leishmania.



O mosquito adquire o protozoário ao picar o animal e o transmite ao homem posteriormente. Apresenta dois tipos de manifestação: leishmaniose tegumentar (ou cutânea) e leishmaniose visceral. A forma cutânea manifesta-se com o aparecimento de pequenas pápulas na pele, que crescem até atingirem um a três centímetros (cm) de diâmetro, se tornam úlceras e se resolvem espontaneamente dentro de três a seis meses, deixando cicatriz. A forma visceral manifesta-se com febre, fraqueza e perda de energia, aumento do tamanho do baço e do fígado, anemia, aumento do risco de sangramentos, aumento do risco de infecções, icterícia, diarreia e tosse seca. É uma condição muito grave que pode levar a morte se não tratada adequadamente. A prevenção da Leishmaniose é feita por meio da eliminação do mosquito transmissor, pelo uso de repelentes, cortinados e telas nas janelas, e pelo tratamento adequado dos doentes. A eliminação dos cães infectados deve ser considerada.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Raquitismo

Variabilidade da frequência cardíaca pode determinar risco de morte nasepse

Recomendações sobre sono seguro