Zika

Infecção causada pelo vírus zika, transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypt. As manifestações mais comuns da infecção são: manchas vermelhas pelo corpo, febre, dor de cabeça, dor nas articulações e músculos e a conjuntivite, que se manifesta em 50 a 90% dos casos.



Assim como a dengue, é uma doença autolimitada, que requer pronto atendimento para confirmação do diagnóstico e hidratação vigorosa. Entretanto, a maior preocupação associada a essa infecção é a crescente incidência de microcefalia (cabeça pequena) em recém-nascidos de mães infectadas pelo vírus. A microcefalia é uma malformação caracterizada por um perímetro cefálico inferior ao esperado para a idade e gênero, associada a malformações estruturais  do  cérebro. O Ministério da Saúde preconiza que todas as gestantes em períodos de epidemia tenham um cuidado preventivo rigoroso, adotando medidas como: evitar horários e  lugares com  presença  de  mosquitos; utilizar  continuamente  roupas  que  protejam  partes  expostas  do  corpo; eliminar focos do mosquito em casa;  utilizar repelentes, permanecer  em  locais  com  barreiras  para  entrada  de  insetos, preferencialmente  locais  com  telas  de  proteção,  mosquiteiros  ou  outras barreiras disponíveis. Não há comprovação de que a criança que for contaminada após o nascimento venha a desenvolver microcefalia. Ela pode ter os mesmos sintomas de um adulto devendo procurar um serviço de saúde.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Raquitismo

Variabilidade da frequência cardíaca pode determinar risco de morte nasepse

Recomendações sobre sono seguro