Alimentação da criança de 6 meses a 1 ano

 






































Horário Tipo de alimentação Observações
Ao acordar Leite Materno Pode ser complementado pelo “café da manhã”: leite no copo, pão, biscoito.


No meio da manhã

(9 horas)
Suco ou “vitamina” de frutas (laranja, cenoura, tomate, maçã, pêra, beterraba, abacate, mamão etc). Pode acrescentar leite, mel, um tipo de farinha de cereal. Oferecer na colher, se possível. Estimular a criança a comer biscoito, pão, com suas mãos. Completar com leite materno, se necessário.
Horário do almoço Sopa de legumes Pode ser completado com leite materno ou uma sobremesa: suco, doce, gelatina, pudim, sorvete, etc.


No meio da tarde

(15 horas): merenda
Frutas amassadas ou raspadas: maçã, pêra, banana, mamão; papa de leite com biscoitos, pão ou um tipo de farinha de cereais; mingau de leite com um tipo de farinha; gelatina; iogurte, etc. Oferecer na colher.
À tardinha (18 horas)

Leite materno.

A partir dos 7 meses começar o jantar (sopa de legumes)
O jantar pode ser complementado com leite materno ou suco, fruta, pudim, gelatina, etc.
À noite (até 23 – 24 horas) Leite materno (1ou 2 vezes) Após mamar, pode ser oferecido um pouco de água, para “lavar” os dentes ou esses podem ser limpos com um paninho. Estimular a criança a não mamar de madrugada.

A criança continuará a ser amamentada, com um pouco mais de controle de horários. Mesmo a mãe que trabalha pode amamentar pela manhã, após a sopinha do almoço, após a sopinha do jantar e mais uma ou duas vezes. A criança geralmente não precisa mais mamar de madrugada, o que é bom para ela e para a mãe, e para prevenção de cáries.

A sopinha no início é mais simples, podendo ser passada na peneira. Em pouco tempo a criança pode passar a tomar a sopinha somente amassada e acrescentada de alimentos que os adultos terão para o almoço ou jantar: purê de batatas, angu, outros legumes, macarronada, etc. Isso ajuda a que elas se acostumem com o jeito da família de preparar e temperar os alimentos. Em torno de um ano a maioria das crianças já está em condições de comer o almoço e jantar preparado para os adultos, com ligeiras adaptações (partir a carne em pedaços bem pequenos, amassar um pouco, etc.).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Variabilidade da frequência cardíaca pode determinar risco de morte nasepse

Trombose de veia porta após cateterismo venoso umbilical: revisão da epidemiologia, profilaxia, diagnóstico e tratamento

Raquitismo