Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2017

Sinusite

É a inflamação dos seios paranasais, cavidades de ar que temos nos ossos da face. Geralmente ocorre após um episódio de gripe ou resfriado, e na maioria das vezes é causado por bactérias. A sintomatologia na criança pequena pode ser inespecífica e se parecer com um resfriado prolongado. Na criança maior, a sinusite apresenta-se com secreção e obstrução nasal, secreção que desce do nariz para a garganta, tosse, que piora ao deitar, sensação de peso na face, dor de cabeça e febre. Sempre que a criança apresentar sintomas gripais por mais de 7 a 10 dias a sinusite deve ser suspeitada.

O tratamento é feito com medicamentos sintomáticos: antitérmico para febre e analgésicos comuns para dor. Além disso, a aplicação de soro fisiológico auxilia na eliminação da secreção nasal. Além disso, pode ser necessário tratamento com antibióticos, sendo necessário atendimento médico.

Vertigem

É a sensação  de movimentação rotatória em relação aos objetos (como se você estivesse rodando), ou dos objetos em relação ao observador (como se as coisas estivessem rodando). É um sintoma frequentemente acompanhado de outras manifestações como nistagmo (movimento oscilatório dos olhos), zumbido, surdez, náuseas, vômitos, perda de equilíbrio e sudorese. Na maioria das vezes tem início súbito e apresentam-se como crises que começam, param e eventualmente voltam. É importante informar ao médico sobre o uso de medicamentos e doenças anteriores. Para evitar machucar-se, quando perceber a possibilidade de surgimento da crise, é importante deitar-se ou sentar-se e permanecer em repouso, pois essas atitudes diminuem a propensão a um traumatismo. Um tipo de vertigem muito frequente é aquele induzido por movimento, chamado cinetose/enjoo de movimento.

Gravidez na adolescência

Gravidez é um estado fisiológico da mulher que vai desde a fecundação até o parto e envolve mudanças físicas e psicológicas. Quando ocorre entre 12 e 19 anos, é denominada gravidez na adolescência e se constitui um problema de saúde pública, com consequências tanto para a mãe quanto para o filho. A gravidez na adolescência está associada a maior chance de desenvolvimento de anemia, hipertensão gestacional, desproporção entre a cabeça do bebê e o canal de parto, infecção urinária, placenta prévia, parto pré-maturo, complicações no parto, baixo peso do recém-nascido no nascimento, dificuldades na amamentação e mortalidade materna. Grande parte desses problemas está ligado à baixa adesão das adolescentes ao pré-natal. Além disso, a gravidez e a chegada de um filho tem impacto grande sobre a vida da mãe adolescente. Muitas tem de abandonar a escola precocemente, comprometendo sua formação profissional e inserção no mercado de trabalho, assumir funções de adultos e lidar com mudanças físic…

Diarreia Crônica

É o aumento da frequência de eliminação, do volume e alteração da consistência das fezes por um período superior a 30 dias. Tem diversas causas, como intolerância a açúcares, como a lactose, alergia a proteínas da alimentação, parasitoses intestinais, doença celíaca e síndrome do intestino irritável.

A diarreia crônica frequentemente altera o crescimento e o desenvolvimento da criança, leva à desnutrição, desidratação e anemia. Portanto, é imprescindível avaliação com profissional de saúde para que se faça o diagnóstico e se institua o tratamento adequado.

Febre reumática

Doença que se manifesta após infecção pela bactéria do tipo estreptococo em indivíduos cujo sistema de defesa gera respostas exageradas. A doença atinge preferencialmente crianças entre 5 e 15 anos. Ocorre uma a cinco semanas após infecções de garganta. A febre reumática pode causar lesão no coração, dor e inflamação das articulações, manchas róseas, nódulos na pele e alterações neurológicas com movimentos involuntários desordenados. O tratamento inclui repouso, uso de anti-inflamatórios, antibióticos e corticosteróides, se necessário. É importante procurar atendimento médico para tratar adequadamente as infecções de garganta causadas pelo estreptococo, evitando a febre reumática.

Suplementação de ferro na infância/Prevenção de anemia

A suplementação com ferro é recomendada para crianças dos seis meses aos 18 meses de idade com o objetivo de prevenir a anemia. O ferro é um mineral presente principalmente nas hemácias, células do sangue responsáveis por levar oxigênio aos órgãos e tecidos. Sua deficiência leva à diminuição da produção das hemácias, condição conhecida como anemia ferropriva.  Até cerca de seis meses de idade, a reserva de ferro adquirida durante a  gravidez é suficiente para suprir suas necessidades. Como aos seis meses a criança está iniciando a introdução de novos alimentos na dieta e a ingestão de ferro pode ser insuficiente, é recomendado que ele seja complementado, garantindo, assim,uma boa nutrição.. Em crianças prematuras ou com baixo peso ao nascer (menos que 2.500 gramas), é recomendada a suplementação a partir de um mês de idade. O ferro deve ser dado à criança 30 a 60 minutos antes ou 2 horas após as refeições, preferencialmente com suco de frutas cítricas, como limão e laranja, e nunca co…

Deficiência visual

É a perda parcial ou completa da capacidade de enxergar com um ou com os dois olhos, que, em alguns casos, pode ser melhorada ou corrigida por meio de cirurgias ou até mesmo pelo uso de lentes e óculos, por exemplo. As crianças podem ter seu desenvolvimento cognitivo e escolar prejudicado por tal deficiência. As causas são inúmeras, mas podem ser classificadas em dois grupos: as de causa congênita, ou seja, que a criança já nasceu com uma má formação que prejudica sua visão, como o glaucoma e a catarata congênita, ou podem ser adquiridas, como traumas oculares e conjuntivite. Por isso, alguns sinais e sintomas relacionados à perda da visão em crianças, como olhos vermelhos, inflamados ou lacrimejantes, pálpebras inchadas, esfregar os olhos com frequência, segurar os objetos muito perto dos olhos devem ser observados pelos pais. Caso a criança apresente algum dos sintomas descritos, recomenda-se procurar o atendimento médico.

Ver também: estrabismo, cisco nos olhos (corpo estranho nos o…

Apendicite Aguda

É a inflamação do apêndice, uma estrutura semelhante a um dedo de luva, que faz parte do intestino grosso. Resulta da obstrução no interior do apêndice provocada por fezes endurecidas, corpo estranho, vermes ou tumores. Ocorre principalmente em adolescentes e adultos jovens. Os primeiros sintomas são diminuição do apetite e dor abdominal do tipo cólica na região ao redor do umbigo. Podem ocorrer náuseas, vômitos e febre baixa (temperatura axilar entre 37,5 e 38°C), em geral, após o início da dor. Posteriormente a dor se localiza na parte inferior e do lado direito do abdome, piorando ao andar e ao tossir. Nem sempre o quadro é clássico, como o descrito, sendo necessário realizar exames como o hemograma e a ultrassonografia. A apendicite aguda é uma emergência médica. O tratamento é cirúrgico, sendo feita a retirada do apêndice. O diagnóstico precoce é muito importante. Quanto mais tempo se passa após o início da dor, maior é a chance de ocorrerem complicações, como rigidez da musculat…

Piolho (Pediculose do couro cabeludo)

É um parasita (Pediculus humanus capitis) do couro cabeludo que provoca muita coceira. Seus ovos são conhecidos como lêndeas. O piolho se alimenta de sangue, resíduos de pele e secreção sebácea. A transmissão do parasita se dá por meio do contato direto com os cabelos de pessoas com o piolho, mas pode haver transmissão por meio de objetos contaminados, como pentes e escovas. Na escola, onde há aglomeração de crianças, o contágio pode ser muito frequente e repetitivo. Além dos piolhos e das lêndeas, podem ser visualizadas lesões por coçadura no couro cabeludo e pequenas elevações avermelhadas na nuca (local de picada do piolho). O tratamento pode ser realizado pela aplicação de loções e xampus medicamentosos no cabelo ou medicação oral. Entretanto, há vários tratamentos caseiros, entre eles a catação, retirada de lêndeas com o uso de pente fino, uso de secador de cabelos e vinagre, o qual facilita a remoção das lêndeas.

Ver também: bicho geográfico, sarna.

Tratamento do hipotireoidismo congênito possibilita desempenho intelectual adequado

Imagem
Dissertação da UFMG avaliou cognição em jovens acompanhados pelo Programa de Triagem Neonatal de Minas Gerais.
Diagnóstico precoce e acompanhamento médico regular podem garantir às pessoas com hipotireoidismo congênito um desempenho cognitivo (intelectual) semelhante ao de indivíduos que não têm a doença. Essa é a conclusão de dissertação defendida no Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde da Faculdade de Medicina da UFMG que avaliou 63 jovens, dos 11 aos 16 anos, divididos entre aqueles que convivem e não convivem com a doença congênita.

[caption id="attachment_55900" align="alignleft" width="300"] Estudo de Jéssica de Andrade avaliou cognição de jovens com hipotireoidismo congênito. Foto: Rafaella Arruda.[/caption]

O hipotireoidismo congênito é caracterizado pela produção baixa ou nula do hormônio da glândula tireoide, localizada na região do pescoço. “Esse hormônio é fundamental para o desenvolvimento do sistema nervoso central e sua privação na v…

Agravos Não Intencionais por Intoxicações e Envenenamentos em Crianças e Adolescentes

As causas externas, que incluem agravos intencionais e não intencionais, são a terceira causa de internação hospitalar de crianças e adolescentes no Brasil. Segundo o Datasus, em 2014, aproximadamente um terço (30%) das mortes em menores de 20 anos ocorridas no país foram devidas a causas externas; estas atingiram percentuais de 75,8% das mortes na faixa etária de 15 a 19 anos, 44,5% de 10 a 14 anos, 32,3% de cinco a nove anos, 22,3% de um a quatro anos e 2,6% em menores de um ano. No mundo, as principais causas de morte por agravos não intencionais em menores de 18 anos são pela ordem: acidentes de trânsito, afogamentos, queimaduras, quedas e envenenamentos.

Considerando apenas os acidentes com produtos químicos, estima-se que em todo mundo, 45.000 crianças morrem anualmente vítimas de envenenamentos. As crianças com menos de cinco anos são as mais vulneráveis a esse tipo de acidente; isso ocorre, dentre outros fatores, pelo fato delas explorarem os ambientes com seus sentidos – olfat…