Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2017

Estudo investiga reganho de peso após uso do balão intragástrico

Imagem
Pesquisa alerta para a necessidade de um tratamento multidisciplinar para que o reganho de peso não acometa pacientes que utilizaram o balão intragástrico (BIG)


Jayne Ribeiro*


[caption id="attachment_57808" align="alignleft" width="200"] Bruno Sander: acompanhamento multidisciplinar evita reganho de peso. Foto: arquivo pessoal[/caption]

Pesquisa desenvolvida na Faculdade de Medicina da UFMG apontou que até dois terços dos pacientes que utilizaram o balão intragástrico (BIG) para perda de peso apresentaram um reganho de até 20% do peso perdido após a sua retirada. O estudo, realizado com 224 pacientes entre setembro de 2015 e maio de 2016, foi desenvolvido pelo endoscopista e cirurgião Bruno Queiroz Sander, e defendido como dissertação de mestrado junto ao programa de Pós Graduação em Ciências Aplicadas à Saúde do Adulto da Faculdade.

O médico, diretor do Hospital Sander Medical Center, onde a pesquisa foi desenvolvida, ressalta que uma das razões para investi…

Pesquisa avalia interferência da indústria farmacêutica na judicialização da saúde

Imagem
Resultados mostram diferentes percepções entre os atores envolvidos, como advogados e médicos, e a possível indução que sofrem para gerar as ações judiciais
De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), somente em 2016, cerca de R$ 290 milhões foram gastos com ações judiciais em saúde. Os processos, que cresceram mais de 100% desde 2012, exigem que o governo arque com determinado medicamento ou procedimento, independente da existência das alternativas terapêuticas disponibilizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Os gastos elevados trazem preocupação para a gestão do Sistema. Mas, quem são as pessoas que movem as ações judiciais? Qual a relação dos profissionais médicos e advogados com estas decisões? E qual a participação da indústria farmacêutica?

[caption id="attachment_57639" align="alignleft" width="300"] Segundo pesquisador, judicialização da Saúde tem alto custo para a gestão e não solucionam as questões coletivas. Ilustraç…

Pesquisa identifica fatores genéticos associados à hemoglobina fetal na anemia falciforme

Imagem
Resultados podem contribuir para melhorar curso clínico da doença.


[caption id="" align="alignleft" width="300"] O aumento da Hb favorece a sobrevida de pessoas com doença falciforme.[/caption]

Um dos elementos responsáveis por melhorar a condição clínica das pessoas com doença falciforme, a hemoglobina fetal (Hb F) tem sua produção definida por uma soma de fatores genéticos. Para verificar a relação entre um conjunto específico desses fatores e a produção de Hb F na anemia falciforme, forma mais grave da doença, estudo da UFMG avaliou amostras sanguíneas de 233 crianças e jovens com a doença acompanhados pela Fundação Hemominas, em Belo Horizonte. Os resultados da pesquisa, presentes em dissertação defendida pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde da Faculdade de Medicina da UFMG, indicaram que sete fatores, existentes nas regiões BCL11A e HBS1L-MYB do DNA, têm ligação direta com a concentração da Hb F em pessoas com anemia falciforme, além de …